Atendimento Médico Permanente

Funciona 24h/dia, 365 dias/ano e não é necessária marcação.

Como chegar? Saiba aqui

 

Colonoscopia:

O que é?

A endoscopia digestiva baixa, também chamada colonoscopia, é um exame que permite ao médico gastrenterologista analisar a superfície de todo o intestino grosso até à porção terminal do intestino delgado. É realizado principalmente para detecção do cancro inicial e diagnóstico do cancro avançado, mas permite também o diagnóstico de doenças inflamatórias e outras patologias.

Além da avaliação da mucosa intestinal, permite fazer biópsias para exame histopatológico e realizar procedimentos cirúrgicos como a retirada de pólipos, ou a electrocoagulação de lesões sangrantes. É realizado inserindo um tubo flexível pelo ânus e avançando através do recto e do cólon.

O que acontece durante a colonoscopia?

A colonoscopia é geralmente bem tolerada e raramente causa dor. O doente pode sentir uma pressão, gases e cólicas durante o procedimento. O exame inicia-se sem sedação, mas está sempre presente um anestesista que poderá aplicar sedativos ou analgésicos, tornando o procedimento sem desconforto. O doente fica de lado ou de costas enquanto o médico introduz e avança o colonoscópio, lentamente, através do intestino. O exame é feito no tempo de 15 a 30 minutos, mas entre espera, preparo, exame e recuperação, pode ser necessário 2 a 3 horas.

___ voltar ao topo

Endoscopia digestiva alta: 

O que é?

A endoscopia digestiva alta, também chamada esofagogastroduodenoscopia, permite ao médico gastrenterologista examinar a mucosa da parte superior do aparelho gastro-intestinal, o que inclui esófago, estômago e duodeno.

O exame permite avaliar a causa de diversas queixas, entre as quais dor abdominal, vómitos persistentes e dificuldades de engolir. É particularmente útil para descobrir a causa de hemorragias do aparelho gastrintestinal alto. É mais fiável do que qualquer exame radiológico a detectar inflamações, úlceras e tumores. Permite também obter biópsias (pequenas amostras de tecido) para diversos fins, como diagnosticar a presença de Helicobacter pylori, uma bactéria que causa gastrites e úlceras.

A endoscopia alta também pode ser utilizada para tratamento, como dilatar áreas estreitadas, suspender hemorragias de úlceras ou excisar tumores benignos ou malignos, com pouco ou nenhum desconforto.

O que acontece durante a endoscopia digestiva alta?

A endoscopia digestiva alta é geralmente feita sob sedação (anestesia superficial). Com o doente deitado numa marquesa apropriada, administra-se o sedativo por injecção endovenosa, para aliviar a ansiedade e se fazer a endoscopia com o doente sonolento ou a dormir. Pode ser realizada sem o sedativo, porém é recomendado o seu uso, para o conforto do paciente. A sedação é sempre realizada por um anestesista, com monitorização contínua dos sinais vitais. Depois, pela boca do doente é introduzido o endoscópio, que passa pela garganta até ao esófago, estômago e duodeno. O exame é feito no tempo de 5 a 10 minutos, mas entre espera, preparo, exame e recuperação, pode ser necessário 1 a 2 horas.

___ voltar ao topo

Fibrosigmoidoscopia 

O que é?

A fibrosigmoidoscopia, também chamada rectosigmoidoscopia flexível ou pansigmoidoscopia, permite ao médico gastrenterologista examinar a mucosa da parte inferior do aparelho gastro-intestinal, o que inclui recto e cólon sigmóide.

O exame permite avaliar diversas patologias simples, entre as quais hemorróidas, fissuras e fístulas, doenças inflamatórias mais graves e fazer o de lesões malignas . Além da avaliação da mucosa intestinal, permite fazer biópsias para exame histopatológico e realizar procedimentos cirúrgicos como a retirada de pólipos, ou a electrocoagulação de lesões sangrantes. É realizado inserindo um tubo flexível pelo ânus e avançando através do recto e do cólon.

O que acontece durante a fibrosigmoidoscopia?

Este exame é geralmente bem tolerada e raramente causa dor. O doente pode sentir uma pressão, gases e cólicas durante o procedimento. O exame inicia-se sem sedação, mas está sempre presente um anestesista que poderá aplicar sedativos ou analgésicos, tornando o procedimento sem desconforto. O doente fica de lado enquanto o médico introduz e avança o colonoscópio, lentamente. O exame é feito no tempo de 5 a 10 minutos, mas entre espera, preparo, exame e recuperação, pode ser necessário 1 a 2 horas.

___ voltar ao topo